Arquivo

Archive for the ‘Zoonoses’ Category

Zoonose é qualquer doença e/ou infecção que pode ser transmitida dos animais para o Homem.

Um agente zoonótico pode ser uma bactéria, vírus ou parasita.

Anúncios
Categorias:Zoonoses

Sabe o porquê da obrigatoriedade da vacina da raiva?

“…um homem de 26 anos, mordido por uma cadela criada dentro de casa sem nunca ter sido vacinada contra a raiva, foi internado no Hospital São José, com febre, agitação psicomotora, excesso de saliva, aerofobia, principais sintomas da doença. Um dos exames feitos para atestar a doença confirma o diagnóstico de raiva… (8 de Setembro de 2010)

Fonte: http://arrudabastos.blogspot.com/2010/09/exame-confirma-caso-de-raiva-humana-no.html

A raiva é causada por um vírus do género Lyssavirus e afecta todos os animais de sangue quente.

Pode se transmitida por contacto com saliva infectada, através de mordeduras, ou outras lesões presentes na pele e mucosas.

Esta doença afecta o SNC, causando encefalite, tendo uma letalidade de aproximadamente 100%.

Em alguns países, como Portugal, a raiva em humanos está erradicada e controlada nos animais domésticos, devido aos programas de vacinação anti-rábica. No entanto é ainda realizada vigilância epidemiológica devido aos animais silvestres.

Na Ásia, África e Brasil, continuam a existir muitas mortes humanas devido ao vírus da raiva.

Já pensou que se a vacinação não fosse obrigatória aumentaria a probabilidade de aparecimento de novos casos de raiva em Portugal?

Categorias:Zoonoses

Leishmaniose nos humanos pode aumentar com o aquecimento global!!!

A Leishmania é um protozoário que parasita o sistema imunitário, afectando fundamentalmente o cão e o Homem.

As formas de existentes Leishmaniose são: Cutânea, Mucocutânea e Visceral.

A transmissão é realizada através de flebótomos.

Registam-se anualmente entre “10 a 15 casos em humanos em Portugal”, em especial em imunocomprometidos e crianças.

“Ao contrário da doença na população canina, nos humanos os casos têm diminuído ou mantêm-se estáveis ao longo dos últimos 20 anos. Mas com a tendência do aquecimento global haverá mais casos de leishmaniose canina e será expectável também um aumento na população humana”, e sabe porquê?

“Com o aumento das temperaturas haverá mais condições favoráveis para o desenvolvimento do flebótomo, cuja picada provoca a infecção e a doença.”

Veja o vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=Tq0d4ur3ILc&feature=related

A leishmaniose canina é “endémica” em Portugal e nas regiões de Lisboa e Setúbal quase um em cada cinco ou seis cães estão infectados. Existe grande prevalência em Trás-os-Montes, Beira Interior, em especial Castelo Branco e Fundão, Alentejo e Algarve.

Recomendações: para evitar a infecção passam pelo uso de insecticidas (repelentes ou coleiras), evitar passeios em zonas de rios ou charcos ao início e fim do dia, e desparasitação externa regular.

Fonte: http://www.publico.pt/Sociedade/leishmaniose-nos-humanos-pode-aumentar-com-o-aquecimento-gl obal_1330499

Categorias:Zoonoses

Já ouviu falar na Febre Q?

Veja o Vídeo:

http://www.rtp.pt/noticias/?t=Febre-Q-atinge-ovelhas-e-cabras-e-pode-ser-transmitida-aos-seres-humanos.rtp&headline=20&visual=9&article=302131&tm=2

A febre Q é uma zoonose de distribuição mundial causada pela Coxiella burnetii. Em Portugal, a doença é de notificação obrigatória, mas defende-se que a sua incidência real possa estar subestimada.

C. burnetii encontra-se largamente disse­minada na natureza, tendo como princi­pais reservatórios mamíferos, aves e carraças.

A infecção humana pode ser adquirida por:

  • Inalação de aerossóis ou poeiras contendo es­poros do agente resultantes do contacto directo com animais infectados e seus produtos ou com o ambiente contaminado por estes (difusão por correntes de ar).
  • Contacto com secreções de indivíduos infectados, em especial fêmeas recém paridas (ingestão de leite, secreções do parto).

Fonte: http://www.spmi.pt/revista/v ol14/vol14_n2_2007_090_099.pdf

Veja também: http://consultaviajanteufp.blogspot.com/2009/06/febre-q-na-holanda.html´

Categorias:Zoonoses

Sabia que as tartarugas podem transmitir Salmonella?

Salmonella em Tartarugas domésticas

As autoridades sanitárias americanas identificaram pelo menos 23 casos, um dos quais mortal, de salmonella transmitida pelas tartarugas domésticas no último ano, estando no entanto a sua venda proibida no país desde 1975.

As tartarugas, tal como todos os répteis, são reservatórios de salmonelas mas apesar disso, são frequentemente oferecidas a crianças como animal de estimação.

A vítima mortal tratava-se de uma criança que apresentava uma infecção por salmonella semelhante à da sua tartaruga.

Os grupos de risco incluem crianças, jovens, mulheres grávidas, imunocomprometidos e idosos que entrem em contacto directo com tartarugas cujas análises provaram serem portadoras da bactéria. A infecção manifesta-se por febre e diarreia, frequentemente curadas em poucos dias mas pode ser perigosa para os grupos de risco.

Segundo o CDC (Centers of disease control), a salmonela atinge 1,4 milhões de pessoas por ano nos Estado Unidos, dos quais 400 acabam por morrer.

Diário Digital / Lusa – 06/07/2007

Veja o vídeo:

http://www.youtube.com/watch?v=FaKrE61c

Categorias:Zoonoses

ICBAS discute «Doenças transmitidas pelos animais ao Homem»

Fonte: Diário Digital

O Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar (ICBAS) vai discutir no IV Ciclo de Conferências de Saúde Pública Veterinária o tema «Zoonoses: doenças transmitidas pelos animais ao Homem», dia 12 de Junho às 09:00 horas.

Estarão em debate os «programas de rastreabilidade dos animais e dos géneros alimentícios» e as «zoonoses, doenças que podem ser transmitidas pelos animais aos homens», segundo o instituto.

O Sistema Nacional de Notificação de Zoonoses/doenças comuns aos animais e à população humana em Portugal foi, recentemente, aperfeiçoado, para acomodar certas doenças veiculadas por alimentos. Por isso, um dos objectivos deste ciclo de conferências passa por perceber o que tem sido feito pelas autoridades portuguesas a este nível, sendo certo que os custos de associados ao controlo da produção animal podem comprometer a viabilidade económica e financeira dos sistemas nacionais de produção alimentar.

Paralelamente, será debatida «Gripe aviária enquanto zoonose», contando com a perspectiva médica do director-geral da Saúde, Francisco George, e com a perspectiva veterinária do professor da Faculdade de Medicina Veterinária Virgílio Almeida.

Ministério Público investiga contágio com Brucelose

Fonte: Tribuna Médica Press

O Ministério Público está a investigar um caso de atentado à saúde pública na aldeia Arcos, concelho de Tabuaço. Há mais de dois anos que um rebanho de ovelhas, em que foi detectada brucelose, se passeia pela aldeia e dois moradores já apresentam sintomas suspeitos de doença. Num dos casos o exame forense detectou mesmo “uma relação de causalidade entre as lesões e a presença do rebanho”. Mas, até agora, nada foi feito pelas autoridades para isolar os animais, como obriga a lei. São duas as famílias que, desde 2008, vivem com cerca de 400 ovelhas à porta de casa. O mau cheiro, os dejectos e a propagação de insectos impede-as muitas vezes de sair. “O pastor teima em deixar os animais em terrenos contíguos às habitações”, contou ao DN Afonso Costa, um dos moradores. A Divisão Veterinária do Douro Sul reconheceu as “suspeitas de que o pastor não apresenta todos os animais a saneamento”. Mas desde então “não foi feito mais nada”, garante Afonso Costa. A situação agravou-se com as queixas dos moradores que se lamentam de problemas de saúde devido à presença do rebanho, sobretudo alergias, pruridos generalizados e problemas respiratórios.